NOTÍCIAS

Brasil recebe programa de AI para tratamento de depressão


Um aplicativo para celular usa inteligência artificial para verificar se o usuário apresenta mudanças de comportamento. A avaliação serve como ferramenta complementar a consultas médicas de tratamento contra a depressão. O Brasil é o primeiro país fora do continente europeu a utilizar a metodologia.

O Deprexis, como foi batizado, se baseia nos princípios da terapia comportamental cognitiva, conhecida pela sigla TCC. Com ele, o paciente poderá avaliar o seu humor e os sintomas depressivos no dia a dia. Recentemente, um estudo da Universidade Britânica East Anglia (UEA) concluiu que o diagnóstico de saúde mental deve ser um processo colaborativo. Em outras palavras, os médicos devem trabalhar em conjunto com os pacientes para que o diagnóstico seja sensível às necessidades e preferências individuais. De acordo com o relatório da Organização Mundial de Saúde, o Brasil tem a maior taxa de depressão e transtornos de ansiedade da América Latina. São 11,5 milhões de pessoas que sofrem com o problema.

O programa conduz um diálogo interativo com os pacientes e tem o objetivo de acelerar o tratamento, proporcionando um auxílio em seu estado emocional e na capacidade de autocontrole. Para Irismar Reis de Oliveira, psiquiatra e terapeuta cognitivo, o uso da inteligência artificial na saúde é uma tendência positiva. “Esperamos que, em um futuro próximo, os diagnósticos e tratamentos sejam mais ágeis, gerando mais eficiência nos sistemas de saúde. Além disso, a medicina tende a ser mais personalizada. Há um potencial incalculável no uso dessa tecnologia”, diz.

Como funciona

O Deprexis simula um diálogo com o terapeuta. O paciente deprimido, de acordo com o que sente, responde a uma dentre várias opções fornecidas pelo computador. O programa, então, traz explicações sob a forma de texto ou áudio, com ilustrações dos conceitos e técnicas, propondo exercícios ao paciente. Apesar de o Deprexis ter sido desenvolvido e testado apenas no tratamento da depressão, é possível que sua utilização se estenda para vários outros diagnósticos, como aqueles que compõem os transtornos de ansiedade.

O programa foi desenvolvido na Alemanha, mas a responsável por trazer a versão brasileira e comercialização no país (com a aprovação da Anvisa) é a Servier. Para utilizar o programa, é preciso pagar uma taxa única de R$ 990.

Supercomputador

A lista Top 500 reúne os supercomputadores mais rápidos do mundo. Por mais de dois anos, uma máquina da China esteve em primeiro lugar, capaz de atingir desempenho máximo de 125 petaflops (quatrilhões de cálculos por segundo).

Ela está prestes a ser desbancada por um novo supercomputador dos EUA. O Summit chega a 200 petaflops – é cerca de um milhão de vezes mais rápido que um laptop comum.

O Summit possui mais de 9 mil processadores IBM Power9, e quase 28 mil chips gráficos Nvidia Tesla V100. São 10 petabytes de memória e 250 petabytes de armazenamento — o bastante para guardar mais de setenta anos de vídeos em alta resolução.

Para resfriá-los, é preciso bombear 15 mil litros de água por minuto. Tudo isso pesa cerca de 340 toneladas, mais que um avião comercial, e ocupa 520 m² no Laboratório Nacional de Oak Ridge.

Fonte: O SUL


Fonte: https://panoramafarmaceutico.com.br/2018/06/11/o-brasil-e-o-primeiro-pais-fora-da-europa-a-receber-o